domingo, 19 de outubro de 2014

O melhor do meu dia!

"No final do dia. antes de fechar os olhos e ceder ao cansaço, fazemos um exercício: 
escolher o melhor do nosso dia.
Fazemos as pazes com o que correu mal, aceitamos as respostas que ainda precisam de tempo, acalmamos os medos e as angústias e guardamos apenas o melhor. 
Podem ser horas de festa ou apenas um instante de silêncio.

O melhor do meu dia" é uma fotografia feita de letras em que ficamos sempre bem. 
É essa a memória que queremos guardar. 
É a essa a força que queremos para o dia seguinte: adormecer com um sorriso. "
(Catarina Beato)




Claro, que nem todos os nossos dias são incríveis a ponto de manter os sorrisos, ou de aparar as lágrimas, mas sempre há algo bom, muito bom se olharmos com mais humanidade pro caminho percorrido e pra quem nos acompanha na caminhada.



O melhor dos últimos dias fica na categoria melhor dos melhores, as pequenas alegrias e conquistas dos 5 filhotinhos da Laica, Tutti, Penny Lane, Elvis, Gumball e Darwin e o amor que o Neco e a Nanda dedicam a eles.

#viverdeamor




quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Orgulho alheio.

   Sabe quando sentimos orgulho alheio? Orgulho do que uma pessoa faz ou é? 

   Eu sinto esse orgulho, muito orgulho  desse pessoal  aqui: 


Um dia de bobeira, assistindo o noticiário, me apaixonei pelo trabalho que elas realizam.
Quase no mesmo instante entrei em contato, elas mais que depressa atenderam meu pedido, voltei pro Jardim com uma caixa linda, recheadinha de livros infantis e juvenis e um baita sorriso no rosto.  E sabe mais o que? Uma caixa de livros escolhidos, dos melhores livros que se pode imaginar, gratidão! Acho que foi a primeira vez que senti que o nosso Jardim era importante, que era um circulo de coisas boas, e que eu teria apoio, que poderia falar dele, aumentá-lo, e porque não seguir adiante e torná-lo o que deve ser! 

A mágica que faz as coisas brotarem, crescerem é o incentivo, feito planta precisamos de elementos que nos forneçam condições de vida. Elas fizeram isso aqui no nosso jardim, um lugar que nem conhecem ainda, para pessoas que nunca viram, de forma espontânea e verdadeira. Nesse momento passei a sofrer de um crônico orgulho alheio . Pelo trabalho que elas fazem, libertar o que gostam, livros, leituras, histórias e tornar a vida dos outros mais saborosa.


E se todas as pessoas que gostam de ler, compartilhassem isso com alguém?




Nossa caixa da Freguesia fica disponível pra criançadinha, vou confessar que temos uns grandalhões também... eles levam e trazem, trocam, ganham, e saem daqui felizes.

Nos dias ensolarados espalhamos todos os livros no jardim, nos chuvosos ficamos no sótão da  portaria. Das vezes que eu mais gostei, uma menina pediu pra levar o livro que ela tinha acabado de ler pra casa, queria ler pros pais e um menino trouxe os livos dele pra trocar.   
Mesmo que os livos fiquem livres eles trocam entre si, e eu sigo com a certeza de estar formando grandes leitores, e de que a ações como essa da Freguesia do Livro não só fazem a diferença mas são as que temos que apoiar.

A primeira impressão das crianças quando chegaram aqui e viram a caixa da Freguesia foi de surpresa, de sorrisos, de vontade junto com medo de pegar!
Olhar, pegar, folhear, cheirar, imaginar, contar, viajar, realizar, conjugar o verbo ler! 

E não pensem que suas mães também não sentiram a mesma coisa, de repente eram elas que vinham buscar livros, uma ou outra ficam durante nossas leituras, e todas, sem exceção, agradecem, e se surpreendem, ao saber que existe um grupo de mulheres que sai por aí distribuindo livros pra quem gosta de ler. 
- Tem gente que faz isso? elas perguntam

Tem, tem gente que faz isso sim e bem, e que quer continuar fazendo e  batalha, procura meios, não desiste.




Quer compartilhar também, e ganhar um calendário lindão? É só clicar no link, conhecer e fazer parte! 


sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Aniversários que acontecem e são lembrados.

Os filhotes aqui adoram festas, de todo tipo, aliás, qualquer coisa é motivo pra fazer festa, decorar tudo, inventar uma novidade e chamar os amiguinhos pra comemorar.
Nossas festas desde sempre foram feitas em casa, um ou outro item, raras vezes foi por encomenda. 
Eles adoram e posso garantir que a preparação é também uma grande festa. Às vezes tento surpreendê-los. As festas surpresas são o susto dos olhos ao perceber que alma e coração são amados.
E quando a surpresa não é possível porque eles descobrem antes da hora ou porque deixamos escapar, os preparativos representam a mesma certeza, sem sustos, mais calma de que alma e coração são amados, de que nos importamos com eles.
Eu nunca achei necessário armar um espetáculo, porque nossa alegria em comemorar, seja um aniversário, uma nova estação, uma conquista, a chegada de um amigo querido, a recuperação de alguém que amamos, ou mesmo as coisas mais corriqueiras, como um sábado bonito, uma história é o maior acontecimento. E acontecer é a palavra mais simples que eu conheço, aconteceu, tudo converge pro que é natural.

E, inevitavelmente eu implico com uma coisa em festas infantis: o exagero e a quantidade de doces e frituras e firulas!
A criança vai á festa, come horrores de doces, salgadinhos fritos, a bomba de açúcar popularmente conhecida como marshmallow, e mais quilos e quilos de balas e pirulitos, não bastasse isso, ainda traz pra casa mais e mais doces como lembrança.
Falta de criatividade na minha opinião, tem muita coisa linda, fofa, e que a criançada adora e que vai tornar a ocasião e o pós comemoração muito mais interessante!
 Quer ver?


Giz de cera e um laço de fita! Tem coisa mais bonita? Mais querida do que dar como lembrança possibilidades?
 


Bloquinho com crayon!


Um CD com as músicas preferidas ou com as musicas da festa, um livro e brinquedo de madeira! 



Um chinelo ou uma caneca?


Um cofrinho? 


Porta brinquedos


Molde e massinha de modelar


Bichinho de pelúcia com certificado de adoção! Cuidar das amizades é fundamental!


Uma Ecobag, pra criançadinha sair por aí com seus livros, brinquedos... e ainda cuidar do meio ambiente? 


Monóculos? E um pouco de história pra contar?



Bolas e um convite pra mexer o corpo todo?


Jogos educativos em marmitas ou caixinhas de madeira! 


A ideia do CD é apaixonante! ♥

E, a simplicidade acontece...